Facebook avalia notificação para garantir acesso restrito ao conteúdo

banner

Para acesso restrito ao conteúdo, Facebook estuda possibilidade de notificar pais que postarem fotos dos filhos de forma pública.

 

Diariamente são postadas mais de dois bilhões de fotos na rede social. Muitos usuários, por opção ou por falta de conhecimento, acabam permitindo que qualquer pessoa tenha acesso à suas informações, postagens e fotos. Para os casos acidentais de postagens públicas, o Facebook estuda uma forma de notificar para que tenha acesso restrito ao conteúdo.

Acesso restrito ao conteúdoSegundo a Evening Standard, o Facebook está desenvolvendo uma ferramenta de aprendizado de máquinas que possibilita o melhor reconhecimento dos conteúdos de imagens enviados para as redes sociais.

A ideia é notificar o usuário sobre a opção de privacidade quando for publicar a foto de um filho ou de qualquer outro ente. A tecnologia também possibilitará que o Facebook remova qualquer conteúdo censurado automaticamente, sem que necessite da verificação humana.

A proposta somente será possível de ser concretizada por causa do desenvolvimento da inteligência artificial e aprendizagem profunda conhecida como deep learning que, no futuro, possibilitará que o sistema seja capaz de analisar de forma criteriosa os conteúdos dessas imagens e notificar os usuários.

A notícia é interessante porque trata-se de um meio de evitar crimes relacionados à internet. A alteração da privacidade e o acesso restrito ao conteúdo no Facebook impede que a família e as atividades do usuário sejam expostos, dificultando qualquer ação criminosa.

Além disso, as publicações escritas também serão acompanhadas no intuito de inibir comentários de ódio, preconceito e qualquer outra espécie de agressão virtual.

Segundo Dara O’Briain, vice-presidente de engenharia do Facebook, não existem maneiras de manter o Facebook seguro. No entanto, com a opção de conteúdo “censurável” com a possibilidade de utilização de sistemas inteligentes, é possível executar a exclusão do ítem indevido de forma mais rápida. A notícia é boa também para os colaboradores da empresa que terão o trabalho reduzido porque o projeto não necessitará do trabalho humano para fazer a avaliação constante de denúncias.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Menu Title