Você realmente acredita no fim da Motorola?

banner

Nos últimos dias, inúmeros veículos de comunicação noticiaram o fim da Motorola. No entanto, de acordo com os argumentos expostos pela Lenovo, haverá apenas uma alteração na marca e nome da empresa que continuará existindo e produzindo produtos com a mesma qualidade.

Em 2014 a empresa Google vendeu a Motorola por US$2,91 bilhões para a Lenovo. Com isso, no dia 08 de Janeiro de 2016, a Lenovo anunciou que a marca Motorola será retirada do mercado internacional.

No entanto, esta mudança não implicará em muitas alterações para os clientes. A realidade é que a Lenovo ainda carregará o logo da Motorola e seus celulares ainda carregarão o “Moto” em seus nomes. Contudo, ao que parece, surgirá uma nova marca que será conhecida como “Moto by Lenovo” e será representada pelo mesmo “M” da antiga empresa.

A empresa Motorola Mobility do Brasil enviou um comunicado à imprensa com o pronunciamento do fim de seu nome. O comunicado informa que a empresa Motorola continuará existindo e produzindo aparelhos com as mesmas características e qualidades.

A única diferença que será perceptível é que ao comprar um aparelho da empresa, o nome Motorola será substituído pelo Lenovo. Há a possibilidade de a empresa chinesa dar continuidade à produção da Motorola com os modelos Moto X, Moto G, Moto E, entre outros aparelhos que renderam bons comentários à empresa. No entanto, a Lenovo pretende introduzir mais modelos Vibe nos mercados onde a Motorola já está inserida e consolidada, como no Brasil e em outros países do Ocidente.

Quanto aos valores dos aparelhos, ainda não é possível saber se o produto ficará mais caro ou se continuará seguindo um padrão de valores. O que se sabe desta novidade é que a Lenovo poderá investir mais em design e na construção dos aparelhos para atingir um nicho mais criterioso, o que envolve um público atingido pela Apple e pela Samsung.

Outra polêmica ocorre acerca da assistência técnica desses aparelhos. Esta é uma polêmica que pode ser esclarecida apenas tomando como base o fato de que a Lenovo comprou a Motorola em 2014 e, em termos de serviços de pós venda, tem investido mais, desta forma, consegue manter a qualidade do atendimento.

O que pode mudar nesta área é a identidade visual das lojas e os locais de assistência. O aplicativo de ajuda ao cliente será mantido. Nele, as áreas de tutoriais, respostas de perguntas frequentes e chat para comunicação direta com atendentes continuarão ativas.

Lenovo-Buys-Motorola-003

No que diz respeito às atualizações do Android, também não há muito com o que se preocupar. Ainda não há nada certo, mas é esperado que as atualizações de Android permaneçam iguais e que a versão não sofra com muitas alterações, mantendo-o da mesma forma como disponibilizado para a linha Moto. A única alteração que pode acontecer é a alteração da posição dos botões de navegação do sistema.

Quanto a um retorno da marca, a probabilidade é mínima. A Motorola teve sua marca completamente vendida para a Lenovo, o que a diferencia, por exemplo, da Nokia, que vendeu sua divisão Mobile para a Microsoft e, em breve, pode ter seu nome novamente associado aos Smatphones. Assim como a Telefônica que foi completamente vendida para a Vivo, não há como retornar ao mercado com o nome Motorola caso a Lenovo não opte por isto ou, até que seja vendida para outra empresa que deseje aderir ao antigo nome.

Com todos os fatos relatados acima, podemos concluir que a Motorola não irá morrer. Ela ainda estará ativa sob gerenciamento da Lenovo, com a única diferença de não carregar mais seu nome de origem. Por dois anos, a empresa chinesa atuou no comando da Motorola sem que a empresa passasse por grandes modificações e, inclusive, conseguiu manter os padrões de qualidade e design oferecidos.

A morte da Motorola significa apenas o fim do uso do nome. Desde 2014 a empresa está sob gestão da Lenovo, o que sugere que não ocorrerá alterações consideráveis.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Menu Title