Jornada de compra e Funil de vendas são a mesma coisa?

banner

O marketing digital é uma área bastante versátil. Por isso, pode acontecer confusões conceituais. É um caso frequente quando o assunto é Jornada de compra e Funil de vendas no atendimento ao cliente.

Os dois termos se referem a aspectos essenciais para a venda de serviços e produtos pela internet.

As empresas que observam os dois fatores de perto têm a possibilidade de conhecer melhor o público e, com isso, atendê-lo com mais qualidade.

Portanto, aplicar essas duas ideias ao e-commerce é muito recomendado. Mas, para isso, é preciso saber diferenciá-las.

Acompanhe o texto a seguir para ter mais informações sobre a jornada de compra e o funil de vendas, desde as definições até as diferenças entre eles.

O que é o funil de vendas?

O funil de vendas é um modelo pré-determinado para empresa terceirizada de limpeza em hospitais e outras fazerem o acompanhamento do cliente, desde o primeiro contato com a marca até a concretização da compra.

Esse conceito é tradicionalmente dividido em três etapas diferentes: topo, meio e fundo do funil. Os tópicos a seguir trazem as especificações de cada fase, confira.

  1. Topo do funil

É a fase em que o cliente encontra a marca pela primeira vez. No geral, isso acontece por meio de pesquisas no Google e outros sites semelhantes.

Quando o usuário tem a necessidade de encontrar soluções para um problema ou informações diversas sobre determinado tema, ele busca pelo Google.

Nesse processo, os resultados mais atraentes vão ser aqueles que trazem dados pertinentes sobre manutenção em equipamentos de endoscopia e quaisquer outros assuntos que sejam do interesse dele.

Para cativar a atenção desse público, as empresas têm de investir na produção de conteúdo de valor para garantir que terão os sites visitados.

O chamado marketing digital entra em cena já nesta etapa, por meio de posts informativos feitos em:

  • Blogs;
  • E-books;
  • Formulários;
  • Páginas de conversão.

O objetivo principal no topo do funil é chamar a atenção das pessoas e captar os dados delas. Assim, elas se tornam leads e podem continuar sendo guiadas pelo funil de vendas.

  1.  Meio do funil

No meio do funil, os leads estão passando pelo reconhecimento da solução do problema. Por esse motivo, os materiais sobre Stopper pdv oferecidos nesta etapa devem servir para amadurecer o produto ou serviço na mente do lead.

Ou seja, não é preciso exatamente trazer dados específicos, mas sim as opções e informações do serviço, para sanar possíveis dúvidas. Primeiro, trabalhe na qualificação de cada lead.

A partir do meio do funil, já é possível categorizar cada lead de acordo com a afinidade percebida pela marca.

Dessa forma, as equipes de marketing digital e de vendas podem monitorar os perfis mais propensos a fechar negócio de uma forma segmentada e por meio das páginas visitadas e formulários preenchidos.

Isso agiliza as estratégias e é um dos primeiros passos para consolidar uma audiência fiel para a empresa de conserto de tablet samsung.

  1. Fundo do funil

Por fim, o lead se encontra pronto para fechar negócio com a empresa. Ele compreende totalmente o valor do produto oferecido e está disposto a adquiri-lo para resolver o problema.

Cabe à equipe de marketing perceber quando um lead alcançou o ponto de nutrição ideal. Então, é necessário entrar em contato com ele para averiguar se ainda há alguma dúvida a ser respondida antes da compra efetiva.

Depois disso, o lead é redirecionado para a equipe de vendas e a venda de EPI e EPC em proteção radiológica é devidamente feita.

O que é a jornada de compra?

Em linhas gerais, o funil de vendas serve para fornecer suporte à equipe de vendas durante o monitoramento da jornada de compra dos leads.

Assim, a ação trata-se do caminho que o cliente percorre desde a primeira busca até o fechamento do negócio.

Por conta disso, a jornada de compra se mostra uma ideia semelhante ao funil de vendas, mas ainda mais focada na percepção de valor que cada lead tem em relação ao serviço de medidor de vazão de ar e derivados. Leia os tópicos que vêm logo abaixo para entender melhor.

  1. Aprendizado e descoberta

O cliente em potencial ainda não tem interesse específico em nenhuma marca ou produto. Assim, esse é  o momento em que ele está aberto a consumir conteúdos instrutivos para aprender novas técnicas e informações.

Portanto, o ideal é alimentar o lead com materiais que satisfaçam o interesse dele por assuntos novos.

Sendo assim, invista em posts que mostram os benefícios da réplica metalográfica, por exemplo, para a proteção radiológica de consultórios e hospitais, por exemplo.

A partir desse primeiro contato, o usuário já vai começar a progredir dentro da jornada de compra.

  1. Reconhecimento do problema

Nessa segunda etapa da jornada, o usuário reconhece que tem um problema que precisa ser resolvido.

Como se trata de uma percepção recente, ele ainda tem dúvidas e lacunas que devem ser supridas pelas estratégias de marketing de conteúdo a respeito de gerenciamento de riscos ocupacionais para que ele passe a considerar determinada solução.

Isso também envolve a busca por materiais mais específicos dentro do tema que ele passou a pesquisar em primeiro lugar.

Então, é interessante produzir posts com maior aprofundamento. Não se esqueça de saber manter o visitante suficientemente interessado. O tempo que ele passa navegando pelo site é crucial para que a conversão seja bem sucedida.

  1. Consideração da solução

Depois de consumir o material suficientemente, o visitante passa a comparar marcas e produtos a fim de descobrir quais são os mais indicados para solucionar o problema dele.

As propostas, ofertas, condições de pagamento e vantagens estão entre os fatores avaliados por cada lead nesse estágio da jornada de compra.

A decisão de compra, que corresponde à última parte da jornada, começa a ser devidamente amadurecida aqui.

  1. Decisão de compra

Então, por fim, o visitante escolhe a empresa com a qual vai fechar negócio e é vital que ele se sinta seguro e preparado para realizar essa decisão.

Isso quer dizer, em outras palavras, que o cliente não pode chegar à última etapa da jornada de compra ainda com dúvidas e incertezas a respeito do produto avaliado.

Quando uma compra é feita com certeza, as chances de satisfação total são muito maiores e ele certamente vai tornar a procurar pela marca no futuro próximo.

Funil de vendas e jornada de compra: diferenças e relações

Os dois conceitos que abordamos ao longo do texto são complementares e interdependentes.

Com a jornada de compra é possível saber exatamente onde o cliente está. Enquanto isso, o funil de vendas dá as informações necessárias para definir qual é a melhor abordagem no atendimento.

A depender da etapa do funil em que o lead se encontra, ele deve ser nutrido com materiais mais ou menos específicos. Quanto mais progredir, mais aprofundado deve ser o conteúdo.

O atendimento bem sucedido envolve saber segmentar o tipo de conteúdo que o visitante realmente vai achar interessante. Com isso, ele passa mais tempo no site da empresa e tem contato com todas as informações pertinentes sobre o produto.

As etapas da jornada de compra também devem ser levadas em consideração. A ideia é garantir que o lead se transforme em cliente, então, quanto mais informações sobre ele, melhor.

A partir da combinação dos dois conceitos, as equipes de vendas e de marketing digital podem elaborar estratégias e intervenções mais sofisticadas.

Dessa forma, as chances de converter visitantes aumentam exponencialmente. Além disso, o atendimento se torna mais personalizado, um fator que é sempre muito bem visto pelos consumidores.

Portanto, chegamos à conclusão de que tanto a jornada de compra quanto o funil de vendas são componentes decisivos das estratégias de marketing e das práticas de atendimento.

No entanto, é necessário trabalhar em um relacionamento eficiente entre as equipes para que haja convergência e sinergia nas ações a serem realizadas.

Considerações finais

Fazer vendas pela internet demanda conhecer técnicas e estratégias aprimoradas. Afinal, prender a atenção dos visitantes da web não é tarefa fácil.

A profusão de ofertas e opções que a internet traz exige que as empresas invistam em formas eficazes de agregar valor real ao público.

O funil de vendas e a jornada de compra são conceitos-chave na hora de desenvolver estratégias focadas em conteúdo relevante, engajamento e fidelização.

Desde o primeiro contato até a primeira compra, as empresas interessadas em se consolidar no mercado têm que se mostrar solícitas e realmente preocupadas com o bem-estar do cliente.

Depois que a primeira compra é realizada, chega o momento de trabalhar nas estratégias de fidelização. Nessa etapa, os conceitos são outros e também demandam atenção para atuarem na transformação desse cliente em um embaixador da marca.

O texto que você acabou de ler dá conta das principais informações sobre duas ideias clássicas do marketing digital contemporâneo.

Agora que você as conhece, pode melhorar as técnicas de atendimento da equipe de vendas e aumentar a base de clientes hoje mesmo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Menu Title